Em um evento online realizado nesta quinta-feira (3), a Uber anunciou algumas mudanças para usuários e motoristas da plataforma relacionadas à segurança. De forma resumida, a empresa vai liberar nas próximas semanas o recurso de gravação de áudio durante viagens no Brasil, além de checagem adicional de documentos do usuário em pagamento em dinheiro e de destino.

Gravação de áudio de chamadas

Começando pela gravação de áudio, o recurso, na verdade, foi mencionado no ano passado durante o evento Uber Destino 2019. No entanto, desta vez a empresa diz que a funcionalidade será liberada nas próximas semanas no Brasil.

Funcionará da seguinte forma: durante uma corrida, o usuário poderá iniciar uma gravação dentro do próprio app da Uber. Para fazer isso, basta tocar no escudo de cor azul (que reúne iniciativas de segurança) e escolher a opção de Gravar Áudio, que pode ser ativada a qualquer momento da viagem.

O usuário poderá enviar a gravação em três momentos: no fim da viagem, assim que for avaliar a corrida ou um tempo após a chegada ao destino. Neste último caso, é necessário ir na opção Suas Viagens e escolher a corrida em questão — lá aparecerá que você tem uma gravação, caso tenha feito uma. Na sequência, a pessoa pode iniciar uma reclamação e enviar este arquivo de áudio.

Gif da Uber mostrando funcionamento de recurso de gravação de áudio
Crédito: Uber

A Uber ressalta que estes arquivos de áudio são criptografados e só são acessíveis para quem for analisá-lo no centro de segurança da Uber.

Não custa lembrar que o recurso de gravação é uma via de mão dupla. Então, tanto o motorista como o passageiro poderão realizar este processo.

Checagem de documentos de usuários

No evento de segurança do ano passado, a Uber faltou bastante sobre a melhoria no processo de checagem de motoristas, o que inclui busca por antecedentes criminais e de documentos do veículo. Neste ano, a empresa vai melhorar a verificação de usuários, sobretudo em casos de usuários novos que escolhem a opção de pagamento por dinheiro.

Ao iniciar iniciar o processo para pedir um carro, será solicitado ao usuário que ele escaneie seu RG ou CNH para dar prosseguimento à solicitação. A Uber, então, consultará as informações em uma base de dados. Se estiver ok, a viagem será realizada. Caso contrário, a solicitação não seguirá adiante.

Gif da Uber mostrando ferramenta de verificação de identidade em pagamentos feitos com dinheiroCrédito: Uber

A questão com pagamento com dinheiro tem relação à desconfiança de motoristas, pois caso dê algum problema, pode ser mais difícil identificar ao certo quem é o passageiro. Então, parece, que a companhia quer proporcionar maior segurança aos parceiros assegurando que a pessoa que entra no carro está devidamente identificada na plataforma.

Checagem de destino

No ano passado, a Uber implementou o que eles chamavam de U-Ajuda 1.0, que basicamente se tratava de medidas de segurança voltadas para o usuário. A mais proeminente era a que detectava, por exemplo, se houve alguma parada longa ou inesperada durante uma viagem.

Neste ano, a companhia visa melhorar a checagem de destino com a U-Ajuda 2.0. A funcionalidade checará se uma corrida terminou no lugar que fora previamente estabelecido. Caso seja num lugar diferente, o app enviará uma notificação perguntando se está tudo certo ou não. O usuário ou o motorista podem logo reportar algum problema assim que terminar a viagem.

Fora isso, a companhia ainda anunciou um guia de segurança para motociclistas e ciclistas parceiros do UberEats. Nos próximos dias, os entregadores passarão a receber mensagens educativas sobre melhores práticas no trânsito.