- Advertisment -
Inicio Espaço Força Espacial dos EUA terá novo sistema de satélites para alertar sobre mísseis

Força Espacial dos EUA terá novo sistema de satélites para alertar sobre mísseis

-

O Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, concedeu à empresa Lockheed Martin um contrato de US$ 4,9 bilhões para construir três satélites de alerta de mísseis para a Força Espacial dos EUA. Estacionados em órbita geossíncrona (quando a rotação acompanha a da Terra), os novos satélites alertarão sobre ameaças vindas de praticamente qualquer lugar do mundo.

Conhecido como Next-Generation Overhead Persistent Infrared (NG-OPIR), o sistema fornecerá um aviso antecipado de mísseis balísticos intercontinentais e de teatro de operações (por exemplo, táticos) que se aproximam. De acordo com o novo contrato concedido na segunda-feira (4), a Lockheed Martin vai fabricar, testar e entregar três satélites geossíncronos NG-OPIR e o software necessário, relata o Defense Daily. O primeiro lançamento está previsto para 2025, e a empresa precisa concluir o trabalho e entregar tudo à Força Espacial até 2028, segundo a SpaceNews.

O novo investimento representa uma renovação de contrato para a fase 2 do projeto. A Fase 1 do NG-OPIR começou em agosto de 2018, quando a Lockheed Martin recebeu US$ 2,9 bilhões para desenvolver os três satélites. A empresa foi escolhida porque a Força Aérea dos EUA acreditava que ela tinha a melhor chance de atingir a primeira meta de lançamento de 2025, relata o Defense Daily.

A empresa Northrop Grumman está atualmente construindo dois outros satélites de alerta de mísseis, que serão colocados em órbita polar. Juntos, os cinco satélites irão compor a arquitetura OPIR Bloco 0, que deve entrar em operação em 2029. Uma arquitetura Bloco 1 também está planejada, que compreenderá cinco satélites geossíncronos mais os dois satélites de órbita polar.

O sistema atual de satélites de defesa, denominado Sistema Infravermelho Baseado no Espaço (SBIRS), também foi construído pela Lockheed Martin e será eliminado nos próximos anos. O sistema NG-OPIR “sucederá o atual Sistema Infravermelho Baseado no Espaço, fornecendo recursos aprimorados de alerta de mísseis que oferecerão maior capacidade de sobrevivência contra ameaças emergentes”, de acordo com a Força Aérea dos EUA.

Na verdade, esse recurso adicional – que os satélites oferecerão “maior capacidade de sobrevivência contra ameaças emergentes” – é uma resposta às críticas anteriores feitas sobre o SBIRS e outros sistemas dos EUA baseados no espaço. Em 2017, o general John Hyten, atual vice-presidente da Junta de Chefes de Estado-Maior, reclamou dos satélites de defesa do país, descrevendo-os como “alvos grandes, gordos e suculentos” para armas antissatélite.

Vários países, incluindo Rússia e China, possuem armas antissatélite, que desempenharam um papel importante no incentivo à formação da Força Espacial dos EUA. Em 2019, a Índia surpreendeu o mundo ao deliberadamente derrubar um dos seus próprios satélites.

Últimos Posts

Boeing 737 MAX vai receber liberação da União Europeia na próxima semana

O avião 737 MAX da Boeing receberá autorização final para retomar os voos na Europa na...

EDP Brasil indica João Marques da Cruz para ser novo CEO

A elétrica EDP Brasil indicou João Marques da Cruz à presidência-executiva da companhia, após o atual...

Índia pede que WhatsApp cancele atualização de política de privacidade

Ícone do WhatsApp. — Foto: Dado Ruvic/Reuters ...

Veja os projetos para aviões não poluentes no futuro (e qual a chance de saírem do papel)

A Airbus está explorando o uso de hidrogênio como...
- Advertisement -

Confiança do empresário começa 2021 em queda, aponta CNC

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), calculado pela Confederação Nacional do Comércio de...

Leitura Obrigatoria

Em 14 de novembro de 2014, um telescópio avistou...
Depois de aplicar medidas contra Huawei, DJI, TikTok, Alipay...
Astrônomos confirmaram a existência de um exoplaneta de estrela...
O Twitter suspendeu por 12 horas a conta da...
- Advertisement -
- Advertisement -

Você também pode gostar dissoRelacionado
Recomendado para você