Após julgamento ser marcado, Elon Musk abre processo sob sigilo contra o Twitter

G1 Tecnologia 2 semanas atrás
Atualizada 2022/07/30 at 7:10 AM


Julgamento está agendado para durar cinco dias, a partir de 17 de outubro, para determinar se Musk pode desistir do acordo de compra da rede social. Logo da empresa Twitter ao lado do perfil do bilionário americano, Elon Musk
Dado Ruvic/REUTERS
Elon Musk processou o Twitter na sexta-feira (29), intensificando sua luta legal contra a empresa de mídia social por sua tentativa de desistir da compra de US$ 44 bilhões, diz a agência de notícias Reuters. Embora o documento de 164 páginas tenha sido aberto confidencialmente e não está disponível ao público, sob as regras do tribunal, uma versão redigida poderia em breve ser tornada pública, informa a agência.
O processo de Musk foi aberto horas depois que a chanceler Kathaleen McCormick, da Corte de Chancelaria de Delaware, ordenou um julgamento de cinco dias a partir de 17 de outubro para determinar se Musk pode desistir do acordo de compra da rede social.
O Twitter não respondeu imediatamente a um pedido de comentário do g1.
Leia mais:
Entenda por que o Twitter está processando Elon Musk
Cronologia: 3 meses turbulentos entre o anúncio da compra e a desistência
Contas falsas e spam: entenda o problema no acordo de Musk para comprar o Twitter
Também na sexta-feira, Musk foi processado por um acionista do Twitter que pediu ao tribunal que ordenasse que o bilionário fechasse o negócio, descobrindo que ele violou seu dever com os acionistas do Twitter e concedeu indenização por perdas que causou.
A responsabilidade de Musk com os acionistas do Twitter se dá por causa de sua participação de 9,6% na empresa e porque o acordo de aquisição lhe dá direito de veto a muitas das decisões da empresa, de acordo com o processo, que busca status de classe. A ação foi movida por Luigi Crispo, dono de 5.500 ações do Twitter, no Tribunal de Chancelaria.
Briga judicial
O Twitter abriu o processo contra Musk na última terça-feira (12), quatro dias depois de o bilionário anunciar que estava desistindo do negócio. Ele alega que a desistência é pelo fato de a empresa ter violado os termos ao não responder pedidos de informações sobre contas falsas ou de spam.
Minutos após o Twitter anunciar o processo, Musk publicou na sua página na rede social “oh, a ironia”.
Veja também:
Musk usa emoji de cocô para ironizar chefe do Twiter em discussão sobre contas de spam
Bill Gates: ‘Não há necessidade de Elon Musk ser legal comigo’, diz à BBC
O que Elon Musk tem a ver com internet via satélite e monitoramento da Amazônia
A rede social diz que os perfis fakes representam menos de 5% de sua base de 229 milhões de usuários, mas Musk diz que sua análise parcial a partir dos dados fornecidos pela companhia mostram que o número é maior.
Musk também enfrenta um julgamento de uma semana em Wilmington, Delaware, a partir de 24 de outubro. Um acionista da Tesla está tentando anular como desperdício corporativo e enriquecimento injusto o pacote recorde de US$ 56 bilhões do CEO da fabricante de veículos elétricos.
No dia 11 de julho, a empresa declarou que não violou nenhuma das obrigações.
A saída de Musk do negócio ocorreu três meses depois que ele chegou a um acordo com o conselho de administração do Twitter. Antes da oferta da compra, ele já tinha adquirido 9% das ações da rede social.
Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica

TAGGED: G1
Share this Article
Leave a comment

Deixe um comentário