Governador da Flórida retira medidas restritivas contra a Covid-19 no estado: ‘Não estamos mais em emergência’

-- Anúncie --


Vacinação completa, porém, só atingiu 30% dos moradores até agora, índice ainda insuficiente para acabar com a circulação do coronavírus ou torná-la controlável. Com mais de 3 mil internados em hospitais, prefeitos criticam reabertura precipitada. Ron DeSantis, governador da Flórida (EUA), em pronunciamento no legislativo local em 30 de abril
Wilfredo Lee/AP Photo
O governador da Flórida, Ron DeSantis, assinou nesta segunda-feira (3) um decreto que, na prática, revoga todas as restrições no estado relacionadas à pandemia do coronavírus. Entre elas, a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos. “Não estamos mais em estado de emergência”, disse o republicano.
Considerada precoce por alguns prefeitos que ainda veem riscos de novas ondas da doença, a medida foi anunciada em um momento de queda nos casos e nas mortes por Covid-19 na Flórida e nos Estados Unidos como um todo — a vacinação avança no país, e todos os maiores de 16 anos podem receber as doses. Estima-se que cerca de 30% da população da Flórida esteja com a vacinação completa, informa o jornal “Miami Herald”.
Parque em bairro cubano de Miami, na Flórida, recebe visitantes após reabertura nesta segunda-feira (3)
Wilfredo Lee/AP Photo
No entanto, a transmissão da doença no estado ainda não está em valores insignificantes: a média móvel de novos registros do coronavírus no estado está em torno de 48 mil por dia; em mortes, são cerca de 60 óbitos, diariamente. Além disso, segundo a agência Associated Press, cerca de 3,1 mil moradores da Flórida estão internados com Covid-19. “Não sabemos o que vai acontecer no futuro, mas acho que isso cria uma estrutura mais respeitosa para os negócios, empregos, escolas e liberdades pessoais”, afirmou DeSantis.
Na teoria, essas mudanças só teriam efeito em 1º de julho. No entanto, o governador — que é do Partido Republicano — assinou outros decretos que adiantam a vigência das novas leis, tornando a flexibilização imediata.
Além disso, DeSantis anunciou uma lei para impedir que empresas exijam “passaportes de vacinas” — ou seja, documentos que comprovem a vacinação —, algo que as autoridades da Flórida já haviam se manifestado contra.
Coronavírus: após tomar vacina, poderei viajar e ficar sem máscara?
Prefeita de Miami: ‘Ainda estamos em emergência’
A prefeita do condado de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, criticou o relaxamento que considera precoce: “Ainda estamos em uma emergência”. “Temos menos da metade de nossa população vacinada, e temos novas variantes nos ameaçando”, disse.
Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos EUA flexibilizou as recomendações sobre uso de máscaras para pessoas vacinadas, mas ainda pede que cidadãos — mesmo aqueles completamente imunizados — vistam o acessório em locais fechados ou muito cheios. Entenda no VÍDEO abaixo.
EUA flexibilizam uso de máscaras por pessoas vacinadas

-- Anúncie --

Related Articles

Stay Connected

1,637FãsCurtir
488SeguidoresSeguir
6,721InscritosInscrever
-- Anúncie --

ùltimos Posts