Ads
Advertisements
O Mont-Blanc, situado na Françax e na Itália, é o pico mais alto da Europa ocidental, com 4,8 mil metros de altitude. — Foto: AP Photo

O Mont-Blanc, situado na Françax e na Itália, é o pico mais alto da Europa ocidental, com 4,8 mil metros de altitude. — Foto: AP Photo

A comuna de Courmayeur, nos Alpes da Itália, anunciou neste domingo (9) “o levantamento de todas as medidas de segurança” impostas para enfrentar o risco de desprendimento de um enorme bloco da geleira Planpincieux, onde a situação voltou ao normal.

As últimas informações coletadas sobre a geleira “confirmaram um retorno aos parâmetros de risco habituais”, anunciou a prefeitura em comunicado.

Por essa razão, o fechamento do vale de Val Ferret (abaixo da geleira), que havia sido ordenado na quarta-feira, foi suspenso, informou.

O tráfego de automóveis no pequeno vale voltou a ser autorizado, enquanto os 15 residentes evacuados puderam retornar para suas casas.

Camada de gelo está desaparecendo das montanhas do Mont Blanc, na região da geleira Planpincieux, na Itália. — Foto: HO / COURMAYER Press Office / AFP

Camada de gelo está desaparecendo das montanhas do Mont Blanc, na região da geleira Planpincieux, na Itália. — Foto: HO / COURMAYER Press Office / AFP

Um volume de gelo estimado em 500 mil metros cúbicos (“o tamanho da Catedral de Milão”) ameaçava se desprender, segundo as autoridades locais, que ordenaram na quarta à noite a evacuação por 72 horas de uma “zona vermelha” de centenas de metros mais abaixo, em uma parte do vale pouco habitada e especialmente frequentada por montanhistas durante a temporada de verão.

No Vale de Aosta, o pequeno Val Ferret, que no verão atrai turistas e amantes da montanha, fica perto da famosa estação de esqui de Courmayeur e da entrada do túnel do Mont Blanc, eixo vital entre a França e Itália.

A zona afetada fica a pelo menos quatro quilômetros da entrada do túnel e ainda mais longe de Courmayeur, onde os turistas continuam caminhando normalmente ao sol.

“A evacuação foi necessária e inevitável por causa do risco”, insistiu o conselho municipal de Courmayeur neste domingo.

O alerta causou mal-entendidos por parte dos moradores e críticas de muitos profissionais do turismo, preocupados com as consequências para sua atividade num momento em que tentam se recuperar do impacto da epidemia de COVID-19.

A ameaça de colapso de parte da geleira “foi localizada e afetava uma pequena zona do território (da comuna), enquanto no resto da mesma área, nos vales e no município de Courmayeur, a atividade turística continuou a se desenvolver normalmente”, frisou a prefeitura, lamentando o “tom alarmista de alguns meios de comunicação”.

Em setembro e outubro de 2019, a geleira de Planpincieux já havia sido ameaçada com o desprendimento parcial de uma porção de quase 250 mil m3. A partir de então, medidas de controle foram implantadas para acompanhar sua situação.