- Advertisment -
Inicio Brasil Coronavírus: a segunda onda de casos que leva a Coreia do Sul a adotar novas restrições

Coronavírus: a segunda onda de casos que leva a Coreia do Sul a adotar novas restrições

-

1 de 2
Coreia do Sul confirma segunda onda de coronavírus após crescimento do número de casos — Foto: Getty Images via BBC

Coreia do Sul confirma segunda onda de coronavírus após crescimento do número de casos — Foto: Getty Images via BBC

As autoridades de saúde da Coreia do Sul acreditam que o país está passando por uma segunda onda de coronavírus, apesar de registrar números relativamente baixos.

O país teve uma história de sucesso ao lidar com a Covid-19, mas a expectativa agora é que a pandemia continue por meses.

A chefe do Centro de Controle de Doenças da Coreia (KCDC, por sua sigla em inglês), Jung Eun-kyeong, disse que a primeira onda durou até abril.

No entanto, desde maio, cresceram grupos de novos casos, incluindo surtos em boates da capital, Seul.

No hiato entre esses períodos, os casos confirmados diários haviam caído de quase mil para zero infecções registradas durante três dias seguidos.

As autoridades disseram nesta segunda-feira (22) que, nas últimas 24 horas, foram registradas 17 novas infecções de diferentes grupos em grandes escritórios e armazéns.

Jeong disse que o recente ressurgimento a levou a concluir que o país enfrenta, de fato, uma segunda onda do vírus e que ela deve continuar.

Até agora, o KCDC vinha dizendo que a primeira onda da Coreia do Sul nunca havia realmente terminado.

Jeong disse que agora está claro que um feriado prolongado no início de maio marcou o início de uma nova onda de infecções focadas na região metropolitana de Seul.

Novas restrições

2 de 2
Alunos mantém a distância social durante chegada em uma escola primária em Seul, na Coreia do Sul, em 27 de maio — Foto: Yonhap via Reuters

Alunos mantém a distância social durante chegada em uma escola primária em Seul, na Coreia do Sul, em 27 de maio — Foto: Yonhap via Reuters

Na segunda-feira pela manhã, a cidade de Daejeon, ao sul da capital, anunciou que proibiria reuniões em espaços públicos, como museus e bibliotecas, depois que vários pequenos grupos de vírus foram descobertos.

O prefeito de Seul também alertou que a capital pode retomar um distanciamento social mais rígido, caso os casos superem os 30 em média nos próximos três dias e a taxa de ocupação dos hospitais da cidade exceda 70%.

A Coreia do Sul conseguiu evitar um lockdown no país e, em vez disso, recorreu a medidas voluntárias de distanciamento social, ao lado de uma estratégia agressiva de rastreamento, acompanhamento e testes para combater o vírus.

Um total de 280 pessoas morreram desde que o país registrou seu primeiro caso em 20 de janeiro. No total, mais de 12 mil infecções foram registradas e acredita-se que atualmente existam 1.277 casos ativos no país.

Autoridades de saúde da Coreia do Sul diz que país já enfrenta segunda onda da Covid-19

Autoridades de saúde da Coreia do Sul diz que país já enfrenta segunda onda da Covid-19

Últimos Posts

Boeing 737 MAX vai receber liberação da União Europeia na próxima semana

O avião 737 MAX da Boeing receberá autorização final para retomar os voos na Europa na...

Google beneficiou Facebook em seu sistema de publicidade digital, diz jornal

Fachada do Google. — Foto: Arnd Wiegmann/Reuters ...
- Advertisement -

Mercados europeus caem com ressurgimento de preocupações sobre lockdown

Lockdowns na Europa estão conseguindo deter segunda onda da...

Demanda por crédito nos pequenos negócios dobrou em 2020, diz Sebrae

A proporção de pequenos negócios que tentaram um novo empréstimo nos bancos passou de 18% para...

Leitura Obrigatoria

- Advertisement -
- Advertisement -

Você também pode gostar dissoRelacionado
Recomendado para você