Ads
Advertisements
Equipes de resgate procuram sobreviventes depois que um avião da Air India Express com 191 passageiros sofreu um acidente ao pousar no aeroporto de Calicute, no sul da Índia, nesta sexta-feira (7) — Foto: AFP

Equipes de resgate procuram sobreviventes depois que um avião da Air India Express com 191 passageiros sofreu um acidente ao pousar no aeroporto de Calicute, no sul da Índia, nesta sexta-feira (7) — Foto: AFP

A chuva e ventos com força de furacão dificultaram o pouso do avião com mais de 190 pessoas a bordo que caiu na sexta-feira (7) em um barranco após sair da pista em um perigoso aeroporto no sul da Índia, deixando pelo menos 18 mortos e mais de 120 feridos, sendo que 22 tiveram problemas graves.

O Boeing 737, com 191 pessoas, entre passageiros e tripulantes, fazia o trajeto entre Dubai e a cidade de Calicute, no estado indiano de Kerala.

Renjith Panangad, um passageiro de 34 anos, contou que o avião tocou a pista e então tudo ficou “branco”.

Mais de 170 pessoas sobrevivem a acidente durante pouso de avião na Índia

“Depois do acidente, a porta de emergência se abriu e eu rastejei para fora de alguma forma”, disse à AFP do leito de um hospital em Calicute.

Entre os mortos estão os dois pilotos da aeronave e quatro crianças.

O aeroporto de Calicute é considerado perigoso, pois a pista termina em um declive acentuado.

‘Partido em dois’

A mídia indiana, com base em dados de um site de rastreamento de aeronaves, afirmou que o avião acidentado aparentemente tentou pousar duas vezes e caiu na terceira tentativa em meio a condições climáticas difíceis.

A aeronave partiu em dois.

Motoristas de táxi e comerciantes locais juntaram-se ao pessoal de resgate do aeroporto para ajudar a libertar as pessoas presas na fuselagem no escuro e na chuva.

Várias pessoas a bordo tiveram que ser resgatadas com equipamentos especiais.

Mapa mostra rota do avião que se acidentou ao chegar em Calicute — Foto: Aparecido Gonçalves/G1

Mapa mostra rota do avião que se acidentou ao chegar em Calicute — Foto: Aparecido Gonçalves/G1

Foram necessárias três horas para liberar todos os feridos e os corpos, disseram as autoridades.

“Os moradores correram para o local depois que ouviram o estrondo”, contou um socorrista. “As pessoas vieram de carro, trocaram mensagens via WhatsApp sobre o que precisávamos”.

“Primeiro as pessoas levaram os feridos para o hospital em seus carros. Depois, os serviços de emergência assumiram a situação”, acrescentou.

Uma das pessoas feridas após voo da Air India Express derrapar durante pouso no aeroporto de Calicute é levada para tratamento no Medical College Hospital em Calicute, Kerala, Índia — Foto: AP Photo

Uma das pessoas feridas após voo da Air India Express derrapar durante pouso no aeroporto de Calicute é levada para tratamento no Medical College Hospital em Calicute, Kerala, Índia — Foto: AP Photo

Indianos repatriados

Como dezenas de outros aviões nas últimas semanas, a aeronave acidentada repatriava indianos bloqueados no exterior pela pandemia de coronavírus, especialmente dos países do Golfo.

O ministro da Saúde de Kerala, K.K. Shailaja, pediu a todos os envolvidos no resgate que se isolassem devido ao risco de contrair o coronavírus dos passageiros.

Quinze passageiros estavam voltando após perderem o emprego, 12 devido a emergências médicas e dois para se casar, segundo a documentação do voo.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, expressou suas condolências em uma rede social.

“Tenho presente em meus pensamento aqueles que perderam entes queridos”, disse ele.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, disse estar triste com a “perda de vidas inocentes”.

Em junho, um voo da Pakistan International Airlines caiu em um bairro de Karachi, matando as 97 pessoas a bordo.

O último grande acidente aéreo na Índia ocorreu em 2010, quando um Boeing 737-800 da Air India Express, voando de Dubai para Mangalore, saiu da pista e explodiu, causando 158 mortes. Oito pessoas sobreviveram.