Presidente Trump assina decretos para estimular economia dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou neste sábado (8) uma série de decretos para oferecer alívio econômico adicional aos norte-americanos atingidos pela pandemia do coronavírus depois que seus negociadores não conseguiram chegar a um acordo com o Congresso.

Trump disse que as medidas darão US$ 400 adicionais por semana a dezenas de milhões de norte-americanos que ficaram desempregados durante uma crise de saúde que deixou mais de 160.000 mortos no país, menos do que os US$ 600 aprovados anteriormente.

Algumas das medidas podem ser contestadas na Justiça, já que a Constituição dos Estados Unidos dá autoridade ao Congresso sobre os gastos federais.

“Este é o dinheiro de que precisam, é o dinheiro que desejam, é um incentivo para voltar ao trabalho”, disse Trump sobre a extensão do pagamento por desemprego.

Os republicanos argumentam que manter os pagamentos no nível anterior, mais alto, teria sido um desincentivo para os norte-americanos desempregados tentarem voltar ao trabalho, embora vários economistas, incluindo alguns do Federal Reserve, rejeitem essa afirmação.

Trump também disse que suspenderá a cobrança de impostos sobre a folha de pagamento, que financiam a Previdência Social e outros programas federais, uma ideia que ele levantou várias vezes, mas foi rejeitada pelos democratas e seus próprios republicanos no Congresso.