>>>
- Advertisment -
Inicio Brasil Pagamento instantâneo da conta permitirá religar a luz mais rápido em caso de corte, diz Aneel

Pagamento instantâneo da conta permitirá religar a luz mais rápido em caso de corte, diz Aneel

-

Sistema Pix deve ser lançado em 16 de novembro pelo Banco Central. Aneel, que firmou parceria com o BC, aposta em redução de custo operacional com o novo sistema de pagamentos. As contas de energia poderão passar a ser pagas com o Pix, o sistema de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central, informou nesta quinta-feira (20) a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Com o sistema, segundo a agência, o pagamento da fatura de energia será instantâneo e feito a qualquer hora e em qualquer dia da semana, o que pode acelerar a retomada do fornecimento de energia em caso de interrupção por falta de pagamento. “Não precisa esperar 24 horas, 48 horas para o processamento bancário. Proporciona retornos mais rápidos em caso de corte de energia”, afirmou o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, durante anúncio da parceria entre a agência e o BC. Pepitone afirmou ainda que a adoção do Pix tem potencial para reduzir os custos operacionais das distribuidoras de energia, o que pode impactar nas tarifas. Segundo Pepitone, isso ocorrerá porque as empresas reduzirão o custo de contratação de instituições bancárias para pagamento das faturas. O Pix deve começar a operar em 16 de novembro. Na abertura do Fórum Pix, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que o lançamento não será adiado. Banco Central divulga detalhes de novo sistema imediato de pagamentos
O que é o Pix O Pix é um novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo BC para facilitar as transações financeiras. Além de servir para compras e pagamento de contas, a expectativa do mercado é que o sistema seja um substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana. O pagamento é registrado instantaneamente.
Centro de controle do Banco Central, em Brasília, que abriga sistema que vai operar o PIX
Como usar Como a proposta do Pix é reduzir a complexidade de transações financeiras, a requisição de dados para enviar dinheiro também é menor. O Pix dispensa os tradicionais número de conta e agência bancária para as remessas entre pessoas, e traz as seguintes alternativas: pela “chave de endereçamento” – um e-mail, CPF, número de telefone ou um código de números e letras aleatório chamado EVP; por um link gerado pelo celular; por leitura de QR Code. A transação pode ser completada sem custo entre diferentes bancos ou instituições cadastradas. Os clientes podem, inclusive, ativar o Pix para diferentes contas de bancos que possua, mas é necessário usar diferentes chaves para cada conta. Para compras no comércio, o Pix usa exatamente as mesmas formas de transferências. Por enquanto, os pagamentos dependem de internet para serem realizados.

Últimos Posts

País tem ao menos 77 concursos com inscrições abertas para mais de 11,3 mil vagas

Pelo menos 77 concursos públicos estão com inscrições abertas no país, nesta segunda-feira (18), com oferta...

China se recupera e fecha 2020 com crescimento de 2,3% do PIB

Funcionários usando máscaras trabalham em uma fábrica de componentes...

Auxílio Emergencial: Caixa libera saques de últimas parcelas para nascidos em agosto

A Caixa Econômica Federal (CEF) libera nesta segunda (18) os saques e transferências das últimas parcelas...

Começa nesta segunda o pagamento do calendário 2021 do Bolsa Família, após fim do Auxílio Emergencial

Calendário do Bolsa Família 2021 — Foto: Divulgação ...
- Advertisement -

Leitura Obrigatoria

- Advertisement -
- Advertisement -

Você também pode gostar dissoRelacionado
Recomendado para você