Brasil China diz que se opõe firmemente às restrições dos EUA sobre a Huawei

China diz que se opõe firmemente às restrições dos EUA sobre a Huawei

-

- Advertisment -


O governo de Donald Trump anunciou nesta segunda-feira (17) que aumentará ainda mais as limitações à chinesa. Celulares da Huawei são exibidos em uma loja de serviços de telecomunicações em Hong Kong
Kin Cheung/AP
A China disse nesta terça-feira (18) que se opõe firmemente à supressão norte-americana da Huawei, depois que o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que aumentaria ainda mais as restrições à empresa.
EUA proíbem contratos públicos com empresas que usam produtos de companhias chinesas
Reino Unido exclui Huawei de sua rede 5G após sanções dos EUA contra a chinesa
Durante uma entrevista coletiva, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, pediu aos Estados Unidos que parem de desacreditar as empresas chinesas.
Zhao disse ainda que o governo de Pequim continuará a tomar todas as medidas necessárias para salvaguardar os direitos legítimos das empresas chinesas.
Aumento das restrições
Nesta segunda-feira (17), o governo de Trump anunciou o aumento das restrições à empresa chinesa com o objetivo de cortar seu acesso a chips disponíveis comercialmente.
As medidas do Departamento de Comércio dos EUA ampliarão as restrições anunciadas em maio com o objetivo de impedir a Huawei de obter semicondutores sem uma licença especial — incluindo chips feitos por empresas estrangeiras que foram desenvolvidos ou produzidos com software, ou tecnologia dos EUA.
O governo também adicionará 38 afiliadas da Huawei em 21 países à lista negra comercial do país, disseram as fontes, elevando o total para 152 afiliadas desde que a Huawei foi adicionada à lista pela primeira vez em maio de 2019.
O secretário de comércio norte-americano, Wilbur Ross, disse à Fox Business que as restrições aos chips desenvolvidos pela Huawei impostas em maio “os levaram a tomar algumas medidas evasivas. Eles estavam passando por terceiros”, disse Ross. “A nova regra deixa claro que qualquer uso de software ou equipamento de produção norte-americana é proibido e requer uma licença.”
A Huawei não comentou imediatamente.
As novas ações, com efeito imediato, devem impedir as tentativas da empresa de contornar os controles de exportação dos EUA, disse o Departamento de Comércio.
Também confirmou que não irá estender uma licença geral temporária que expirou na sexta-feira para usuários de dispositivos Huawei e provedoras de telefonia. As partes agora devem enviar solicitações de licença para transações previamente autorizadas.
O Departamento está adotando uma autorização permanente limitada para entidades da Huawei para permitir as “pesquisas de segurança em curso, fundamentais para manter a integridade e confiabilidade das redes e equipamentos existentes.”

Últimos Posts

- Advertisement -

TCU pede que Ministério da Saúde explique testes prestes a vencer e lidere combate à Covid-19

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Benjamin Zymler pediu informações ao Ministério da...

STF deve concluir nesta quinta julgamento sobre mudança em concurso devido a crença religiosa

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve concluir nesta quinta-feira (26) o julgamento que avalia a possibilidade...

Leitura Obrigatoria

- Advertisement -
- Advertisement -

Você também pode gostar dissoRelacionado
Recomendado para você