Fakespot Chat, o primeiro LLM da Mozilla, permite que compradores online pesquisem produtos por meio de um chatbot de IA

Paulo Boaventura
101 Views
5 Min Read

No início deste ano, a Mozilla adquiriu a Fakespot , uma startup que utiliza IA e aprendizado de máquina para identificar análises de produtos falsas e enganosas. Agora, a Mozilla está lançando seu primeiro LLM (modelo de linguagem grande) com a chegada do Fakespot Chat, um agente de IA que ajudará os consumidores em suas compras online, respondendo perguntas sobre o produto ou até mesmo sugerindo perguntas que podem ser úteis em sua pesquisa de produto.

Há alguma ironia em usar IA para combater o flagelo das avaliações falsas, que hoje também são frequentemente elaboradas com tecnologia de IA, como o GPT. Conforme relatado pela CBNC em abril , uma série de análises de produtos da Amazon foram criadas de forma transparente via ChatGPT, pois começavam com a frase “Como um modelo de linguagem de IA”, que tende a fazer parte das respostas do ChatGPT. Em julho, o TripAdvisor disse ao The Guardian que já havia removido mais de 20 mil avaliações que acreditava conterem texto gerado por IA de mais de 15 mil propriedades de seu sistema. A Comissão Federal de Comércio dos EUA também propôs uma regra que tentaria proibir análises falsas de produtos, alertando que a IA está a piorar ainda mais o problema.

Mas a Fakespot tem usado IA, incluindo tecnologias generativas de IA, para tornar o processo de compras online mais confiável, e não menos. Por exemplo, lançou um recurso generativo de IA chamado Prós e Contras no ano passado, que poderia substituir a necessidade de ler avaliações escrevendo seus próprios resumos dos pontos positivos e negativos de um produto. O recurso foi treinado em bilhões de pontos de dados, com o próprio modelo usando cinco modelos diferentes, disse a empresa.

Créditos da imagem: Mozilla Fakespot

Esta semana, o Fakespot Chat foi lançado em testes, permitindo que os compradores perguntassem a um chatbot de IA sobre um produto que estão considerando, semelhante a como você poderia pedir ajuda a um vendedor se estivesse comprando em uma loja física no mundo real. A tecnologia usa IA e aprendizado de máquina para classificar as análises de produtos, separando os reais dos falsos, para responder às perguntas do usuário. As informações da sua sessão de bate-papo são salvas para melhorar a experiência de outras pessoas, observa a Mozilla, mas os usuários não precisam criar uma conta ou divulgar informações pessoais para que a experiência funcione.

O recurso está disponível através do Fakespot Analyzer ou pode ser usado em um produto Amazon.com a partir da extensão do navegador Fakespot. No primeiro caso, você copiaria e colaria o URL do produto no analisador para fazer suas perguntas, mas se estiver usando o complemento do navegador , a análise será iniciada automaticamente. Quando a análise for concluída, o Fakespot Chat aparece no lado direito da página de análise ao lado de outros recursos, como prós e contras, bem como notas de revisão e destaques do Fakespot. Você pode então interrogar o agente de IA sobre o produto enquanto avalia suas decisões de compra.

O produto se junta a outras iniciativas de IA lideradas pela Mozilla, incluindo um compromisso de US$ 30 milhões para construir uma startup e uma comunidade chamada Mozilla.ai focada na criação de um ecossistema independente de IA de código aberto. Também sediou seu primeiro Desafio de IA Responsável , que incentivou os construtores a competir por prêmios em dinheiro criando soluções de IA confiáveis.

A Mozilla admite que seu novo chatbot de IA nem sempre acerta, por isso convida os usuários a enviar feedback se acharem que o modelo pode ser melhorado.

“Em última análise, nosso objetivo com o Fakespot Chat é reduzir o tempo de pesquisa do produto e levá-lo a melhores decisões de compra”, disse Saoud Khalifah, fundador e diretor do Fakespot na Mozilla, em um anúncio .

Por techcrunch
Tradução por Paulo Boaventura

Share This Article
Leave a review

Leave a review

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *