Pleno Inc;
Tecnologia

Durante seus 27 anos no papel do patriarca atrapalhado da série de animação “Os Simpsons”, do canal de TV Fox, Homer Simpson conseguiu muitos feitos impossíveis, como viajar ao espaço, se tornar um super-herói, destruir a cidade fictícia de Springfield e ganhar um prêmio Pulitzer. Mas uma coisa que ele ainda não tinha feito era aparecer ao vivo – até agora.

No final do 595° episódio do seriado, “Simprovised”, que será exibido neste domingo (15), Homer irá atender ligações de fãs nos horários de transmissão das costas leste e oeste dos Estados Unidos, a primeira vez em que um desenho animado irá tentar a façanha.

“Ele irá responder perguntas durante 3 minutos, falar sobre acontecimentos do dia – tenho certeza de que Donald Trump irá dizer algo idiota, então o material já vai estar pronto”, disse Al Jean, produtor-executivo de “Os Simpsons.”

A mágica irá acontecer graças à tecnologia de captura de movimentos, que irá acompanhar os gestos da cabeça e dos braços do ator Dan Castellaneta, que dá voz a Homer, e animá-los imediatamente para transmissão nos EUA e em vários mercados internacionais.

Um intervalo de 7 segundos irá impedir que qualquer brincalhão faça perguntas impróprias ao vivo, contou Jean. A série, que estreou em 1989, se tornou o humorístico mais longevo da história da TV norte-americana.